Mudamos a imagem do blog para homenagear este gesto histórico entre uma manifestante e um policial da Policia Militar.

O Judiciário (MPF), as ongs CIMI (Conselho Indigenista Missionário) e Survival International, o Conselho Mundial de Igrejas (CMI) e demais picaretas se uniram para praticarem a picaretagem indigenista. O povo do Vale do Araguaia e os guerreiros do Posto da Mata (Suiá Missu) se uniram para defenderem o Brasil. Um herói, vestido de maneira simples, e desarmado, avança contra vários soldados federais pesadamente armados. Seu heroísmo marcou a ação da picaretagem indigenista: um homem só, trabalhador, enfrentando o maior aparato militar já montado neste país pelos picaretas do judiciário, CIMI, CMI e Survival international. É por este motivo que seu ato é retratado no logo deste site: um homem, só, enfrentando a canalhice indigenista de norte americanos, brasileiros (indigenistas sem carater, vendidos à estratégia das grandes potencias), ingleses, noruegueses, alemâes, canadenses, italianos e etc. Um homem só enfrentando a canalhice deste mundo. Esta é a tônica deste site: um homem só enfrentando o mundo. Esta luta não é para muitos, é para os poucos que não foram contaminados pelo politicamente correto, que não tiveram seus valores relativizados pelo gramscismo que impera em toda a sociedade brasileira.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.
Você se pergunta porque os povos do mundo estâo em guerra em busca de seus direitos. Povos, raças, grupos de todos os matizes, todos estâo lutando com unhas e dentes por seus direitos. Em 1964 um ministro norte americano, William Branham, chegou a uma conclusâo, na qual o Resistencia Suiá Missu concorda: as cartas em apocalipse (2-3) às Igrejas da Ásia eram proféticas e se referiam a períodos de tempo pelo qual a igreja passaria e segundo o ministro, a ultima carta, a de Laodicéia, representaria esta era moderna na qual vivemos. Até o nome se encaixa na luta dos povos por direitos: Laodicéia - Direito dos Povos. Quando vocês veem o povo nas ruas, manifestando-se, lembre-se - estamos vivendo a ultima era da igreja: Era de Laodiceia, que significa a Era dos Direitos dos Povos

Arquivo do blog

Resistencia Suiá Missú

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Mato Grosso sob a mira dos vagabundos do Judiciário e Funai

O Título é meu

MATO GROSSO SOB INTERVENÇÃO FEDERAL O ESTADO É HUMILHADO 
Kalixto Guimarães/Correspondente do Araguaia 

 Enquanto o País vive a ressaca dos festejos de final do ano e Brasília curte o recesso com o Congresso Nacional , STF e demais poderes em férias, o governo terrorista dos petralhas sob o comando da ex-guerrilheira Dilma Vanna Rousseff invadem Mato Grosso, colocando o Estado sob uma brutal intervenção. O envio da força-tarefa composta pelas tropas do Exército Brasileiro, Força Nacional, Policia Federal, Policia Rodoviária Federal, mais um monte de órgãos federais, para uma silenciosa operação de guerra objetivando despejar na marra produtores e moradores da Suiá-Missú e demolir uma cidade inteira, humilha Mato Grosso e fere o Pacto Federativo.

Construída com sangue, suor e lagrimas, Estrela do Araguaia, distrito pertencente aos respectivos municípios de Alto Boa Vista e São Félix do Araguaia, situa-se estrategicamente no cruzamento de duas importantes rodovias federais (Brs-242 e 158). Traçadas ainda nos governos de Getulio e JK, cortam o Brasil de norte a sul e de leste a oeste, constituindo no mais importante corredor de desenvolvimento e de logística do País, alem de atravessar a maior fronteira agropecuária brasileira e do mundo.

Atual palco de um conflito provocado pela criação da fictícia terra indígena xavante denominada de “maraiwatsédé,” uma invencionice da FUNAI, avalizada pelo MPF e pela cúpula governamental petista, Estrela do Araguaia, deve ser bombardeada e varrida do mapa. Soldados do 58° Batalhão de Infantaria Motorizada do Araguaia, mais dezenas de veículos pesados sob o comando do 9° Batalhão de Engenharia e Construções ( 9° BEC), juntos com a policia repressiva da Força Nacional estão apostos e prontos para executarem o tiro de misericórdia na guerra contra os produtores da Suiá-Missu . O desfecho final da insidiosa e desumana batalha travada pelas forças governamentais contra os produtores e moradores de Estrela do Araguaia é dramático e assemelha-se aos piores estado de exceção que os regimes ditatoriais impõem para reprimir a população.

A truculenta operação de “desintrusão” da Suiá-Missú, esta sendo feita a base da pressão psicológica por meio da exibição e do uso das forças militares, da invasão domiciliar, da agressão e supressão da liberdades de imprensa e da livre manifestação, e ainda, do pleno direito de defesa. É um laboratório experimental que serve como teste das futuras e muitas “desintrusões” programadas para acontecer em Mato Grosso e pelo Brasil adentro. A intervenção Federal feita pelo governo petista no Estado de Mato Grosso é arbitrária e imoral sob todos os pontos de vista.

 Juridicamente, Mato Grosso é acusado de emitir títulos de propriedades de terras da União. Institucionalmente, as autoridades mato-grossense; bancada federal de deputados e senadores, Assembléia Legislativa, Casa civil, Advocacia do Estado e o próprio governador do Estado, não foram ouvidos em suas explicações e propostas para evitar tal infortúnio . O Estado inteiro foi desrespeitado. A história de colonização e os esforços dos cidadãos que migraram para Mato Grosso e região da outrora Amazônia Legal, atendendo o chamado nacionalista de construção e integração do País, esta sendo jogada na lata de lixo. O governo petista controlados pela turma do anel de tucum, sedento de vinganças ideológicas e ressentimentos das surras que levaram na guerrilha do Araguaia, agora, dão o seu troco cutucando no traseiro dos produtores e do povo da Suiá-Missu, o espinho afiado e dolorido do tucum.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Hino de Resistência e PAZ pela Suiá Missu!!!

As armas estavam nas mãos de policiais brasileiros, mas a estratégia de desintrusão foi tomada nos salôes da ONU, palacios europeus de governo e Casa Branca por canalhas norte americanos, canadenses, ingleses (Principe Charles, dono da ong Survival international), sacerdotes católicos e protestantes do Conselho Mundial de Igrejas e indigenistas brasileiros sem carater