Mudamos a imagem do blog para homenagear este gesto histórico entre uma manifestante e um policial da Policia Militar.

O Judiciário (MPF), as ongs CIMI (Conselho Indigenista Missionário) e Survival International, o Conselho Mundial de Igrejas (CMI) e demais picaretas se uniram para praticarem a picaretagem indigenista. O povo do Vale do Araguaia e os guerreiros do Posto da Mata (Suiá Missu) se uniram para defenderem o Brasil. Um herói, vestido de maneira simples, e desarmado, avança contra vários soldados federais pesadamente armados. Seu heroísmo marcou a ação da picaretagem indigenista: um homem só, trabalhador, enfrentando o maior aparato militar já montado neste país pelos picaretas do judiciário, CIMI, CMI e Survival international. É por este motivo que seu ato é retratado no logo deste site: um homem, só, enfrentando a canalhice indigenista de norte americanos, brasileiros (indigenistas sem carater, vendidos à estratégia das grandes potencias), ingleses, noruegueses, alemâes, canadenses, italianos e etc. Um homem só enfrentando a canalhice deste mundo. Esta é a tônica deste site: um homem só enfrentando o mundo. Esta luta não é para muitos, é para os poucos que não foram contaminados pelo politicamente correto, que não tiveram seus valores relativizados pelo gramscismo que impera em toda a sociedade brasileira.

Vídeos Resistencia Suiá Missú

Loading...
Você se pergunta porque os povos do mundo estâo em guerra em busca de seus direitos. Povos, raças, grupos de todos os matizes, todos estâo lutando com unhas e dentes por seus direitos. Em 1964 um ministro norte americano, William Branham, chegou a uma conclusâo, na qual o Resistencia Suiá Missu concorda: as cartas em apocalipse (2-3) às Igrejas da Ásia eram proféticas e se referiam a períodos de tempo pelo qual a igreja passaria e segundo o ministro, a ultima carta, a de Laodicéia, representaria esta era moderna na qual vivemos. Até o nome se encaixa na luta dos povos por direitos: Laodicéia - Direito dos Povos. Quando vocês veem o povo nas ruas, manifestando-se, lembre-se - estamos vivendo a ultima era da igreja: Era de Laodiceia, que significa a Era dos Direitos dos Povos

Arquivo do blog

Resistencia Suiá Missú

domingo, 2 de junho de 2013

Felizes Trópicos: Dilma Rousseff decreta o fim da antropologia convencional

Talvez ela não saiba, mas a Presidente Dilma Rousseff decretou o fim da principal causa dos conflitos entre brasileiros índios e não-índios: a antropologia convencional. Por mais de uma razão ideológica os antropólogos passaram a acreditar que as culturas indígenas devem ser protegidas da integração com a cultura ocidental. Ao invés de servir como anteparo no choque entre as cultuas indígenas e a ocidental o indigenismo vem tentando evitar a integração. Essa tentativa de evitar o inevitável tem sido a fonte da maioria dos conflitos com comunidades indígenas.

Depois da morte do índio terena em conflito com a Polícia Federal no Mato Grosso do Sul, a presidente Dilma convocou um reunião ministerial de emergência em Brasília na ultima sexta feira. Depois de ouvir dos relatos dos ministros a Presidente decidiu criar um programa que garanta autonomia econômica dos indígenas.

Segundo o jornal O Globo, Dilma quer um programa de âmbito nacional para que os indígenas brasileiros possam se desenvolver economicamente e, assim, tornarem-se menos dependentes de atividades ilícitas ligadas, por exemplo, à extração ilegal de madeira e minérios. Participaram da reunião os ministros da Casa Civil e da Justiça, Gleisi Hoffman e José Eduardo Cardozo, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, o presidente da Embrapa, Maurício Lopes, e o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.

Segundo uma fonte do Palácio do Planalto, a presidente disse na reunião que a questão indígena se tornou prioridade para o governo que, a partir de agora, deve-se evitar a radicalização.

Embora a questão envolvendo os terenas tenha como foco a ocupação territorial, há vários projetos de infraestrutura, especialmente de hidrelétricas, na região amazônica que enfrentam a resistência de indígenas em função da atuação de antropólgos radicais e missionários católicos ligados ao Cimi. Estes seriam, muitas vezes, pressionados por pessoas que os exploram e estão interessadas em manter seus negócios, como a exploração ilegal em garimpos. A atuação do Estado nas áreas de conflito, na avaliação da presidente, é urgente.

A fonte do jornal O Globo informou que a decisão de Dilma foi a de levar a atuação do Estado aos indígenas com politicas que mudem as relações econômicas.

A execução do programa demandado pela Presidente para de levar o desenvolvimento aos indígenas deve incluir medidas de transferência de renda, formação profissional, saúde e recursos para financiar projetos de crescimento econômico, conduzidos de acordo com o perfil das regiões onde se localizam os territórios indígenas. A ideia é criar políticas que garantam a autonomia dos índios. Dilma não deu um prazo para que o programa, que terá como marca a sustentabilidade dos índios nos seus territórios, entre em vigor. Será estudada a situação de cada grupo, com políticas gerais de renda e formação.

Sem saber Dilma acabou com a antropologia preservacionista.

A foto é de Wilson Dias, da Agência Brasil.

Fonte: Questão Indigena

Comentário do Resistencia Suiá Missú

Finalmente um presidente da república muda a politica indigenista neste país. Desde a criação da ong picareta CIMI (Conselho Indigenista Missionário), ligada à organização Stalinista CNBB, que os indios vem sendo usados como massa de manobra da estratégia sectária das grandes potencias. Esta mudança é de suma importancia, pois poderá mudar a visão dos antropologos do miolo mole de que indio para ser indio tem obrigatoriamente de andar pelados, para serem reconhecidos como indio. Como disse um lider indigena de Raposa Serra do Sol: "A Funai quer que andemos com a bunda de fora...". Quem mais ganhará com esta mudança, além do próprio país, são os próprios indios, que poderão passar de controlados e tutelados pelas ongs estrangeiras como Survival International (Ong do principe picareta ingles, Charles, futuro rei picareta da Inglaterra), para comunidades ativas economicamente. Se a presidente da república conseguir este feito, o futuro da nação brasileira certamente estará garantido.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Hino de Resistência e PAZ pela Suiá Missu!!!

As armas estavam nas mãos de policiais brasileiros, mas a estratégia de desintrusão foi tomada nos salôes da ONU, palacios europeus de governo e Casa Branca por canalhas norte americanos, canadenses, ingleses (Principe Charles, dono da ong Survival international), sacerdotes católicos e protestantes do Conselho Mundial de Igrejas e indigenistas brasileiros sem carater